16 abril, 2012

#070 - Matt Sorum, Guns N' Roses. No Wikimetal !!!

Guns N' Roses, The Cult e Velvet Revolver. Três bandas históricas que têm uma coisa em comum:
O lendário baterista Matt Sorum que é o nosso convidado da semana no Wikimetal.

Extremamente simpático, Matt Sorum revela lembranças dos tempos que esteve no topo do mundo com o Guns N' Roses e escolhe sons muito legais aumentando a expectativa para a sua visita ao Brasil no Metal Open Air que acontece no fim desta semana.

A banda paulistana B.I.T.E. traz um Hard Rock de primeira no "Orgulho Nacional" demonstrando que são muitos os estilos que temos no Brasil.

E o que podemos dizer sobre a promoção desta semana ??? É digna de episódio #070, simplesmente imperdível. Ouça e participe.

Neste episódio: Guns N' Roses, The Cult, Van Halen, B.I.T.E. e Velvet Revolver
Promoção: Anthrax

Ouvir  Download  RSS  iTunes

83 comentários:

  1. Renato Bacha16/4/12 1:41 PM

    É sério que um prego da casa de show é digno do Wikiminute? Sério mesmo? Então vou gravar outro dizendo a quantidade de ingressos de shows que eu guardei e que no meu ingresos do show do BB King tem meu nome... SÉRIO GALERA, PODIA FICAR SEM ESSA!

    Vou colocar minha reclamação da mesma forma que coloquei no facebook "Porra, cade os entrevistados lendarios?? So tem nego chato ultimamente..."..

    Abraaço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Renato! blz?

      Sobre os teus comentarios, eu gostaria de tecer algumas consideracoes que acho que sao validas serem debatidas por aqui.

      Primeiramente, eu aprecio a tua sinceridade em fazer uma critica construtiva com algo que nao anda satisfeito e acho que o podcast tem que ser assim mesmo, ja que eh de carater interativo e parcipitativo como eles frisaram desde o comeco, desde a concepcao, criacao e embriao do mesmo. E o melhor amigo pra mim eh aquele mesmo que critica quando deve e com fundamento, entao apoio a tua iniciativa, da mesma forma que ajo assim quando achar conveniente.

      Agora os pontos abordados:

      WIKI MINUTE

      Na minha opiniao a ideia do quadro eh excelente, so que ele infelizmente nao vingou.

      Culpa em parte eh nossa que nao colaboramos enviando o tal minuto pro Power Trio. Sejamos francos.

      De qualquer forma, acho que eles deveriam utilizar um filtro para selecionar aqueles que fazem jus entrar num episodio, da mesma forma que certamente eles devem escolher e priorizar as melhores bandas nacionais e aquelas mais adequadas e relacionadas ao tema ou o entrevistado de um determinado episodio, uma vez que bandas querendo divulgar seu respectivo trabalho eh o que certamente nao falta no Orgulho Nacional.

      Nao crucificando o garoto que mandou este wikiminute, pois vamos nos colocar no lugar dele e de outros que ao receber uma chamada, podem se inibir de vez e deixar uma historia interessante que faca jus passar batido, mas relevemos que ele tem apenas 17 anos, nao que a idade seja um defeito, mas fica complicado as inevitaveis comparacoes com quem ja vive metal ha mais tempo. Sinceramente, achei a historia dele desinteressante, mas acho que os Wikiminutes tem sido fracos, nao vamos cair no erro de indicar um bode expiatorio na historia, alias, este seria o ponto fraco do podcast e acredito que os 3 comandantes estao cientes e tem isso bem claro em mente.

      Torcemos que eles reflitam e nos mesmos ajudando os a moldar melhor este quadro. Talvez com este input nosso possa chover historias melhores.

      Excluir
    2. ENTREVISTADOS LENDARIOS

      Quanto a esta reclamacao, acho que depende do que eh considerado lendario.

      PAra mim, Matt Sorum, Geoff Tate, Andria Busic, Lars Ulrich, John Schaffer, Gary Holt, Mark Farner sao lendarios. E ate mesmo a Tarja Turunen que ja tem uma historia dentro do meio consideravel.

      Eu nao gosto de Nightwish, Lacuna Coil, Lamb of the God, Blind Guardian e talvez um ou outro artista que tenha sido entrevistado, mas nem por isso deixo de entender a importancia de um determinado artista.

      Tipo, nao gosto destas bandas de metalcore, mas este eh o momento deles e tem muita gente que quer ouvir o que um membro do Lamb of God tem a dizer e o que acho legal do podcast eh que ele consegue me fazer ouvir entrevistados de bandas que nao gosto e aprecio as entrevistas, pois o artista esbanja simpatia ou tem conteudo, algo a dizer. Nao vai necessariamente me fazer gostar de uma banda, mas passo a respeitar estes caras pela atitude e postura perante a imprensa e aos fas. Acho isso muito valido.

      E tem que haver espaco para tudo mesmo, desde que seja relacionado do metal, sem radicalismo. Alias, alguem volta e meia pedem para eles cobrirem ou entrevistarem alguem de metal extremo, como o pessoal do Cannibal Corpse e acho que o Wikimetal deveria sim abrir espaco a este subestilo do metal.

      Entendo que cada um de nos temos um gosto dentro do metal e da musica em si, mas ao trabalharmos como veiculo de midia, eh altamente recomendavel abir o horizonte e nao pensar exclusivamente como um fa para nao cair no erro de tornar a coisa distorcida, pois a minha visao e opiniao, como a tua e de outros eh so mais uma, nao significa o todo, cada um processa, digere as informacoes e musicas a sua maneira.

      Ufa, escrevi hoje pra ******* e queria focar so no episodio, mas depois escrevo especificamente sobre ele.

      Fui!

      Excluir
    3. Agora que você postou isso fiquei animado pra mandar um "wikiminute" e contar uma parada que fiz quando adolescente.

      Excluir
  2. Pedro Guanais16/4/12 2:18 PM

    CURTAM A PÁGINA DO FÃ-CLUBE OFICIAL DO WIKIMETAL NO FACEBOOK: "God Gave WIkimetal To You". POR FAVOR!!! EM NOME DO METAL!

    ResponderExcluir
  3. Andre Eberti16/4/12 3:02 PM

    FIGURAÇA o Matt Sorum... um kra que tem bagagem pra kcta...e o que o Nando falou é real, ele é um kra que toca o simples, mas é extremamente harmônico...e isso dá para ser notado mesmo até mais no Cult e Velvet do que no Guns'N Roscas...

    Aliás, o respeito muito...apesar de ele ter feito parte de uma das bandas que mais tenho asco na vida, que é Guns'N Roses...confesso que passei direto por todas as músicas que vcs tocaram do Guns...
    Kra...como eu odeio essa porra...shausuhasuuu... mas respeito quem goste...e sei que são varios...

    Alias... o que vcs acharam da atitude do AXl renegando a todos no RNR HALL OF FAME ??... Não entendo pq tanta pompa sobre esse kra que mete a banca em todos sem quase nd a oferecer...!Canta mal pra kralho (pra mim, desde sempre), arrogante, mal companheiro, enfim... esse kra pra mim deveria ser solenemente ignorado...

    Mas voltando ao programa, um detalhe sobre o WIKIMINUTE: acho que todos os que foram no MAIDEN em Interlagos em 2009 tem até hj uma lembrança do show, a qual, para alguns ficou marcada por toda a eternidade: A LAMA...shuiahsuhausauhu... meu tênis nunca mais voltou a mesma cor e minha meia de cinza passou a ser bege...enfim...
    São lembranças as quais, nao escolhemos, mas talvez o gênio que inventou colocar um show desse porte nakele mangue, poderia prever o que aconteceria caso chovesse...e choveu... Mas blz, pois no final das contas, dei risada pra kct com o tombos...eu mesmo, cai de kra na lama...saushuahsuauu...foi tenso...
    Pelo menos o parafuso é algo que nao manchará...rsrsrs...

    E que mal humor Renato...deixa o cara ser feliz com a porca dele poxa..


    Qto ao tradução, legal a Maria Eugênia de volta... acho que já é algo característico do Wikimetal a voz dela... já acostumei...


    Bacana pessoal...só nao vou poder participar da promoção do Antrhax, pq bem no dia terei um compromisso irrevogável...nao tem jeito...
    Fica para as próximas...


    abs amigos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André, não é questão de mal humor, a questão é que a proposta do Wikiminute é contar uma parada maneira. Por exemplo, se voce tivesse se sujado inteiro com a lama no show de Interlagos iria ser maneiro, pq a lama foi um dos motivos para o show ter se tornado foda(ou não)... Agora, eu vou no show do BOC, que é uma PUTA banda,mesmo eu não conseguindo nada, vou sair de lá feliz, não vou roubar um prego e falar:" Olha, esse prego foi do show do BOC, o segurança que me deu, que felicidade!", sabe, não é o intuito do quadro, e realmente não acho digno de uma historia para tal... enfim..

      abraaço!

      Excluir
  4. Renato Bacha16/4/12 3:07 PM

    Querido Giba, beleza e voce?!

    Não acho que pelo fato dele ter 17 anos a historia foi ruim. Eu mesmo, com 17 anos, tive que pedir para um professor meu da Cultura Inglesa ir comigo no show do Iron Maiden no Palestra Italia em 2008, pq meu pai não queria que eu fosse sozinho. Isso é uma historia do wikiminute. Mas não quis contar pq é muito mais pessoal do que ficar contando por ai. Só quis ilustrar pois o seu argumento não foi válido para mim.
    É, a ideia do wikiminute não vingou, mas não é por causa disso que os nossos queridos Dani, Rafa e Nando tem que colocar um troço desse, como se um prego fosse digno de qualquer historia que voce tenha passado, seja na Europa, ou seja no Brasil.

    Desde o inicio, eu venho tecendo criticas, seja por email ou por comentarios aqui, e o nosso wikitrio sempre deixou isso que voce está falando bem claro, sobre crescimento pessoal e cresimento do proprio podcast. Só que por exemplo: o show do Queensryche foi essa semana.Porque não guardar a entrevista para colocar junto com pedaços gravados do show, como existe em episodios passados? Esse ano, particularmente, não me empolguei com nenhum, NENHUM, episodio.Logico que achei maneiro e curti demais a entrevista com o Lars, ou com Gary Holt, mas em comparação aos episodios do inicio do podcast, o inicio está infinitamente melhor, NA MINHA OPINIÃO, que fique isso bem claro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu entendi a tua critica e achei fundamentada quanto ao wikiminute. So coloquei em questao que ha quem tenha interesse em participar do quadro que depois da tua observacao possa ficar totalmente inibido. Nao me entenda mal e muito menos leve como critica a voce, nada pessoal e serviria esta observacao para qualquer um, apenas estou tentando ver o outro lado da historia. E como disse, acho este quadro o ponto fraco do podcast, mas nao queria comentar isso, pois poderia influenciar negativa, mas ja que vc deu a deixa, achei interessante expor a minha opiniao sobre o mesmo. E eh logico que apreciei a tua sinceridade, isso eh uma virtude que poucos tem e sou assim tambem como pessoa. O dia que todo mundo concordar comigo e falar que estou certo, sei que ha coisa errada na historia, hehehe.

      Talvez o Power Trio seja bonzinho demais para poder tesourar um wikiminute e entendo que nao eh facil na pele deles pedir para enviar, alguem se incentivar, preparar e depois de todo trabalho eles cortarem.

      Acho que se ha uma falha do Power Trio eh que eles deveriam frisar desde o comeco pra enviar Wikiminutes e que "AS MELHORES HISTORIAS" seriam selecionadas para o quadro, talvez isso evitasse historias desinteressantes.

      Sobre os entrevistados, acho que ai vai do gosto individual de cada um e respeito tua opiniao, o feedback sempre eh importante, mas acho que as entrevistas e os entrevistados tem sido legais. Este ano pra ser sincero, so achei que a primeira parte da Dani Nolden foi abaixo do que esperava, ja a segunda parte foi legal assim como as outras.

      Eu sou assim, revelando uma postura minha. Normalmente episodio que nao comento eh sinal que nao curti muito, nao.

      Excluir
  5. Giba, em relação aos caras lendários, é que tipo,existem tanta gente para ser entrevistada, por exemplo, opeth veio em SP,e nosso wikitrio sequer falou deles, nunca foi citado eu acho. Focus, que tem uma grande influencia, tambem não foi citado, eu não curto muito, mas jane's addiction tambem é metal e cade?! E é tudo focado nos gostos pessoais do nosso wikitrio, eu já fiz essa reclamação de ser algo mais eclético, mas fica aqui de novo ela.. Caras lendários que eu quis dizer é que eu não considero Matt Sorum um cara foda para ser episodio 70, como o Sir Ian Gillan foi no episodio 50 ou Lars no episodio 60, voce me entende?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que entendo. So que ai voce esta colocando um artista que esta mais enquadradado como Deus. Logico que a importancia pro rock e o metal do Gillan eh maior que o Matt Sorum, mas ele nao deixa de ser lendario, eh uma lenda, nao como o Gillan ou Lars, eh verdade, mas ainda assim com um curriculum invejavel.

      Bem, eu citei hoje no primeiro comentario que precisaria haver espaco para bandas de Death Metal tambem. E olha que sou fa dumas 4 ou 5, mas acho que deveria ser dado o devido espaco tambem.

      Excluir
    2. Não é questão do genero da banda ser Death ou Prog ou Classic não, é questão de ter um amontoado de bandas vindo, principalmente em SP, e que a maioria é renegada, posta de lado, pois nosso wikitrio escolhe uma ou duas para comentar. Eu não pude ir ao show do BOC,e gostei que eles falaram sobre, como tambem gostaria que eles tivessem falado do Opeth, e de vários que rolaram e que ainda vão rolar e que não vão ser falados...

      Excluir
    3. Matt Sorum nem tocou na fase lendária do Guns, e tocou, como bem frisado no episodio, em um album do cult... Pra mim então , o Bobby Jarzombek merece um bom espaço no podcast pq tocou com Halford, Sebastian Bach,Riot,Fates Warning, Arch/Matheos, Iced Earth, Rob Rock, Spastic Ink, and Juggernaut.
      A questão é: Matt mudou o heavy metal ou fez algo grandioso para ser lendário? Na minha opinião, só fez bico ali ou aqui em grandes bandas mundiais. Vejo que agora os fãs vão me comer vivo, mas é a minha opinião!

      Excluir
    4. Ah, Renato, mas tambem consideremos que eh dificil dar conta de tanto show, ne?

      o fato de ser um so podcast por semana, sendo que ha semanas ate com 3 shows direto dificulta o lado deles tambem.

      Pelo que sei, individualmente eles ate vao em eventos que nao sao cobertos. o Rafa me disse que foi no Amorphis e gostou pra *******.

      Quanto ao Matt, os Use your Illusion sao discos lendarios, nao eh o Appetite for Desrtruction, mas tem suma importancia na historia do rock. E o The Cult o considerou como um membro classico em sua volta a banda pos rompimento com o Guns, prova q o Beyond Good and Evil saiu com creditos aos 2 donos (Ian e o Billy) + o Matt e o resto apenas musicos de apoio. Assim, ele eh um puta baterista, mas nao um musico que tenha mudado o mundo do rock ou do metal, mas tem sua devida importancia.

      Excluir
    5. Eu sei que a logistica realmente não dá conta/vazão, mas tambem eu acho super válido um apontamento, do tipo, durante o papo pesado o rafa comentar: "Fui no show do Amorphis e curti muito, recomendo tal musica ou tal disco que eu achei maneira e tal". Isso ja é valido, é um show que não foi gravado mas ta ali marcado como uma experienca, e chama até mais os ouvintes para conhecer. Nesse mesmo episodio o garoto não conhecia o queenryche, curtiu e foi ouvir, é super válido o que eu to dizendo.

      Não é para cobrar todos os shows, até porque não dá, mas, pela vazão dos shows, um comentário de 20 segundos não faz mal a ninguem e ainda mais aumenta os seguidores do podcast e aumenta a curiosidade de muitos que estão começando a ouvir o heavy metal por agora.

      Excluir
    6. Concordo totalmente contigo.

      Excluir
  6. sobre este episodio:

    Gostei da entrevista bastante, mas nao me surpreendi. o Matt eh boa praca desde quando entrou no Guns. Quem nao se lembra dele sendo entrevistado pela Gloria Maria num flash do Rir 2, durante o show do PRiest em que estava no palco assistindo o show dos Metal Gods?

    O cara atendeu muito bem a imprensa e isso que ele estava no auge comercial da carreira.

    Alias, o duff tmabem eh down-to-earth e acho que pelo que vi de diversas entrevistas o Slash tambem eh um cara totalmente acessivel. Nao querendo polemizar, mas da pra perceber claramente quem eh o a**hole da historia. Mas deixa quieto, que ai vai iniciar uma guerra por aqui.

    e parabens ao Nando por ter escolhido a War the Process, alias, este disco do the Cul the NERVOSO. Eu gosto pra ******* do Beyond Good and Evil. Eles estavam inspirados e pena que nao tivemos a oportunidade de ver esta tour no Brasil, pois merecia.

    E do Velvet Revolver, o Dani escolheu por coincidencia a musica que mais curto tambem do primeiro disco, a Slither, ja que o segundo disco pra mim eh uma porcaria e o show de abertura pro Aerosmith foi uma droga, infelizmente.

    Outra coisa, hard rock nao eh o meu estilo favorito, mas a banda indicada pelo Batalha eh boa pacas e fora que cada vez vem me surpreendendo a qualidade das gravacoes ai no Brasil. Praticamente nao deve mais nada ao que se produz no hemisferio norte em termos de producao e em qualidade ja disse que tem mais bandas legais surgindo, aparecendo no Brasil que aqui. E estou longe de ser nacionalista, ufanista, patriota e o escambau, eh apenas um fato. A musica boa eh universal, nao tem fronteiras e cidadania. Eh o boa ou ruim e ponto. Continuem assim com este quadro, o Orgulho Nacional eh o que mais tem me surpreendido desde sua criacao. O nivel tem aumentado significativamente. PArabens as bandas em geral que tem participado. Ate hoje so fiquei decepcionado mesmo com uma. E muitas surpresas.

    ResponderExcluir
  7. Andre Eberti16/4/12 4:14 PM

    Renato

    Eu lembro uma vez, nao sei em qual episódio ao certo, que o Daniel reclamou até meio bravo, que ninguem mandava nada para eles em termos de WIKIMINUTE...
    Neste episódio, me parece que estão chegando alguns conforme disse o Rafinha...então acho que boas histórias vão surgir... seguramente...

    Talvez vc tenha razão de alguma forma em sua crítica, pois eu mesmo raramente comento os recentes WIKIMINUTES por aki...mas nao por que achei ruim, e sim pq talvez nao tenham me chamado a atenção...
    Essa história do parafuso...confesso que me chamou a atenção kra...shuahsuasuhauu...pq, é mais ou menos como se fosse a algum show, e levasse, sei lá, um pedaço do tapume do chao, o considerando um trofeu...achei cômica a relação de uma banda de rock com um parafuso...
    Só com muita erva alguem consegue chegar nesse denominador suahsuhausuauuu... mlk é bom...

    Qto aos convidados, ai é um ponto de vista meu...: eu nao preciso gostar da banda para gostar de uma entrevista...e as entrevistas são excelentes mesmo...se comparadas a outros locais que vemos por ai...
    Eu mesmo, detesto Nightwish e nao gosto de Lacuna Coil por exemplo, mas as entevistas com a Tarja e com a Cristina Scabbia foram ótimas...Esse papo de "ONDE ESTÃO AS ENTEVISTAS LENDÁRIAS" vai muito da kra do freguês... e é totalmente pessoal...

    Mas como diria um pseudo humorista de um pseudo programa de futebol e humor aki de SP, SÃO OPINIÕES...

    rsrs...faz parte isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, em relação ao parafuso, um comentário:
      Meu amigo foi no show do ROGER WATERS, e ao final do show, tem um porco inflável que cai na plateia, e cada pessoa onde caiu o porco pegou um pedaço dele.. ISSO SIM É UMA RELIQUIA DO SHOW... Tudo bem que o parafuso/broca/whatever faz parte do palco, sustenta os caras para que tenhamos nossa alegria de ver os idolos, mas levar pra casa como um trofeu e ainda mandar para milhares de pessoas ouvirem e rir da pessoa que mandou isso? Nada válido. Se a pessoa tem uma historia maneira, ela manda, como várias pessoas já mandaram. Se não tem, não manda. Eu mesmo, demorei para a mandar a minha, o Daniel ficou me enchendo o saco para mandar, e depois de um tempão eu mandei.
      Cara, se voce quer mandar uma coisa maneira e voce não tiver, pense, elabore, invente, pq não temos como saber se é verdade ou não o que cada um fala aqui. Mas uma coisa é certa, eu NUNCA IRIA mandar um wikiminute, ou algo do tipo falando, "Olha eu roubei um parafuso do show da Calcinha Preta e estou aqui olhando pra ele e falando"Cara que foda, esse é o parafuso do palco"...

      Quem mandou essa historia, me perdoe, mas sinceramente, cria uma historia, nem que seja de uma vaca voando ou uma vaca que voltou do brejo, que será mais legal e mais interessante do que essa ai que voce contou.

      Excluir
    2. E em relação a quem é entrevistado, leia a minha conversa com o Giba acima...

      Excluir
  8. Caros Giba e Renato,

    Em primeiro lugar obrigado pelas críticas construtivas e pelo debate de alto nível, é muito legal saber que temos ouvintes inteligentes como vocês.
    Vamos por partes:

    Queremos, já há um tempo, fazer um episódio sobre Death Metal, estamos tentando falar com o maior nome brasileiro do estilo para fazer um (ou mais) belo especial que o estilo merece, aguardem, espero trazer boas notícias em breve.

    Sobre o Wikiminute, eu particularmente achei engraçado o cara ter se contentado com um parafuso já que não conseguiu pegar uma palheta ou baqueta, fiquei imaginando o cara de mão abanando no fim do show olhando desesperado para ver o que poderia levar pra casa, mas tudo bem se não gostaram, precisamos de histórias boas, falem para os seus amigos mandarem boas histórias, isso depende mais dos ouvintes do que de nós, é uma pena que se não mandarem mais histórias o quadro pode acabar e eu acho esse quadro bem legal, é um espaço para os ouvintes e seria uma pena se acabasse, vamos pensar como podemos atrair mais histórias de vocês.

    continua...

    ResponderExcluir
  9. Renato, sobre os convidados(acho que vocês estão ficando mal acostumados), estamos nos esforçando para conseguir os nomes mais legais possíveis para entrevistar e acho que temos conseguido, a questão do gosto é bem pessoal mas não dá pra negar a importância do Geoff Tate ou da Tarja, o John Schaffer ou Max Cavalera. De Grand Funk a Lamb of God, Gary Holt (o cara é simplesmente o líder do Exodus e toca guitarra no Slayer) estamos fazendo o melhor possível e como eu mesmo falo depois das entrevistas, aonde mais se ouve entrevistas como essas? Só no Wikimetal. Por outro lado, não é tão fácil conseguir falar com esses caras para um veículo que não está em nenhuma rádio, TV, revista ou jornal, mesmo assim os caras nos atendem com todo o respeito e nos tratam como qualquer veículo "grande", o que mostra que tanto o público quanto os artistas de Metal são diferenciados. Sei que você é exigente e essa sua exigência só nos faz bem, mas acho meio injusto você dizer que nenhum entrevistado desse ano foi muito legal, porra, Max Cavalera, Cristina Scabbia, John Campbell, Gary Holt, Andria Busic, Geoff Tate, Matt Sorum. Mesmo asim, espero que os próximos episódios te empolguem mais, principalmente o próximo #71 vai ser uma pedrada.

    Outra coisa, com a quantidade se shows e pelo nosso programa ser semanal, não tem como falar com todo mundo, por exemplo, no último sábado em SP tivemos 5 shows de 5 bandas legais em SP (Fates Warning, Queensryche, Sebastian Bach, Acheron e Obituary) e infelizmente não conseguimos falar com todos, o mesmo aconteceu com o Opeth, com o Sodom, etc que eu adoro mas que não rolaram. Sobre a data do programa, muitas vezes entrevistamos esses caras e colocamos o episódio no ar antes dos shows exatamente para divulgar os mesmos, essa é a nossa parte, ajudar a divulgar os shows dos artistas que vem ao Brasil, dessa forma, os shows estarão sempre cheios e cada vez mais o Heavy Metal será bem representado, não adianta nada colocarmos o especial do Queensryche depois do show, para a banda não interessa essa divulgação tardia.
    O Orgulho Nacional é outro quadro que gostamos muito e já tivemos o prazer de colocar bandas excelentes como Nervosa, Ancesttral, Woslom, Carro Bomba, King Bird entre tantas, aliás cada uma dessas bandas merece um especial no programa mas é difícil arrumar tempo, um dia vamos conseguir dar o devido espaço para todas as bandas e artistas de Rock pesado e Metal do Brasil e do mundo, espero que esse dia chegue logo pois realmente é uma pena deixar bandas como Opeth e Sodom de fora.
    Sobre o Matt, convenhamos, o cara tocou no Guns durante os anos de maior sucesso da banda em termos de shows e tours. Com o The Cult ele tocou só em um disco mas fez várias tours, inclusive a do Sonic Temple que é o disco mais Hard Rock da banda, no Velvet Revolver fez os 3 discos, é só ouvir a entrevista e ver como o cara foi gente fina, e como músico é sem dúvida um excelente baterista, além de ter falado coisas muito legais, sobre isso não tem o que dizer. Se quer que a gente fale com um musico lendário mesmo, espere os próximos episódios, talvez em 3 semanas você vai realmente ouvir um músico lendário (gostaria de te falar quem é mas vou deixar a surpresa no ar).

    É isso aí, um grande abraço a todos e espero que continuem nos ouvindo e nos ajudando a divulgar o Rock Pesado e o Metal em todas as suas formas e estilos, aguardem os próximos programas que o chão vai TREMER!!!

    Nando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nando, eu entendo e concordo com tudo o que voce disse, mas só vou dizer duas coisas mais.
      1- Como disse acima, pela logistica, é impossivel falar dos shows, mas poderia ter um quadro ou mesmo dentro do papo pesado assim: "Esse fim de semana em SP vão ter 5 shows que a gente recomenda fortemente,"Fates Warning, Queensryche, Sebastian Bach, Acheron e Obituary", ai as pessoas que se interessarem, podem pesquisar em sites das bandas, ou de noticias como o whiplash,e é uma forma otima de divulgar novas bandas pra quem não conhecer,e é uma forma de voces mesmo falarem sobre bandas que vem pra cá e que voces não conseguem falar.
      2- Pra mim, até agora, abril de 2012, nenhum episodio inedito do Wikimetal foi a altura dos episodios do ano passado, nenhum eu falei " Caralho, que orgulho dos caras de estarem falando com tal pessoa". Tudo bem que o Queensryche é muito mais importante que o diretor do filme do Lemmy, mas a questão é essa.É tudo gosto das pessoas, e eu fico triste em saber que a hora mais divertida da minha semana por enquanto está bem fraca, pq como eu não gosto do artista, e consequentemente, não sei muita coisa sobre, eu realmente pulo as entrevistas e só ouço as partes que voces falam, e os erros, pq de fato, não me interessa o que o geoff tate vai falar.

      Espero realmente que essas pequenas mudanças, como disse acima, de sei lá, inventar um quadro com menos de 1 minuto, falando sobre os shows da semana, ou falando de alguma banda nova, como eu falei pro rafinha do flying colors e do adrenaline mob, que foi ignorado e só foi falado pq eu reclamei.

      Enfim, acho que só assim podemos crescer com o podcast!
      Abraço!

      Excluir
  10. Andre Eberti16/4/12 5:02 PM

    Renato

    Mas qdo eu falo que achei interessante, nao é que eu gargalhei, cai da cadeira de rir ou algo do gênero...eu apenas nao achei tao zuado como vc achou...
    Só isso...
    E acho que é válido sim, pela curiosidade do fato, colocar no programa...

    Mas eu entendi seu ponto de vista... acho que nao há mais o que debater qto a isso...


    Qto as entrevistas, uma dúvida: vc prefere uma entrevista de uma lenda como o Lars com respostas óbvias e com perguntas de certa forma pautadas a uma entrevista de uma não lenda como a Cristina Scabbia ou um Sam Dunn com muito mais conteúdo e com muito mais coisas legais e interessantes para se ouvir?
    Outro ponto...: os kras devem tentar entrevistar kras mais picas ou graduados no metal, mas acredito que nao deve ser nada fácil...por isso creio que o nível das pessoas que eles estão entrevistando é alto sim...
    E as entrevistas todas são boas...

    Eu vejo dessa forma estas questões de entrevista...

    Evidente que algumas estrelas como Ian Gillan, Tom Arraya são muito espirituosos e as entrevistas acabam ficando muito boas...

    Ainda acho que vc tá chupando muito limão Renato...rsrsrsrs... se mora no RJ kra, nao tem como passar nervoso ai...


    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E voce anda dormindo muito na rede entao André, eu não estou nervoso, só estou tendo um argumento, na maior tranquilidade, veja o que o Nando comentou "Em primeiro lugar obrigado pelas críticas construtivas e pelo debate de alto nível, é muito legal saber que temos ouvintes inteligentes como vocês."

      Voce não leu o que eu falei então. Sam Dunn foi um episodio PICA,mas foi de 2011. As minhas reclamações são os programas de 2012. Sim, eu acho que a entrevista do Lars foi muito mais legal que a da Cristina Scabbia.Ele é escroto e foi rispido? Faz parte da personalidade dele, mas o que ele disse foi PRA MINHA PESSOA, 10x melhor do que a Cristina disse. Só gostei do Rafinha falando italiano com ela, achei muito maneiro.

      Eles tem que entrevistar quem der para entrevistar e quando der tambem. Não estou cobrando uma entrevista com o Steve Harris ou algo do tipo para a semana que vem, mas sim pedindo uma volta aos classicos, ou pegando caras com mais fãs no brasil. Entendo que muita gente goste dos caras do Guns, essa semana eles tiveram no Rock n Roll Hall of Fame, e que no site de noticias brasileiro de metal mais acessado, o whiplash, existe 50 noticias em 3 dias sobre eles.
      Se eles conseguem entrevistar esses caras, porque não tentar os mais picas mais vezes? É bom sonhar as vezes... mas não na rede, e nem chupando limão...

      Excluir
  11. Uma observacao: se a minha memoria nao falhar, acho que eh a primeira vez que rola um Van Halen no podcast e isso passou batido ate entre voces, certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ia falar no programa, mas deixei pra lá: É a primeira vez que rolou Van Halen e também é a 1a. vez do Guns (desconsiderando a cobertura pessimamente gravada do RIR).

      Abração, Daniel.

      Excluir
    2. Giba, parabéns...aprendo demais de musica com você...vc manja muito de musica! abraço

      Excluir
  12. Andre Eberti16/4/12 5:35 PM

    Sonhar faz parte assim como dormir na rede tomando uma caipirinha, mas assim, é uma questão absolutamente pessoal...e eu entendi sua visão, tanto que citei a entrevista da Cristina de 2012 como um dos exemplos...do Sam Dunn foi apenas para fazer uma graça...rsrs

    Eu discordo completamente de vc no que diz respeito a ícones do metal nos programas...veja a sequência só desse ano conforme o Nando já disse e vou repetir: GEOFF TATE, MAX CAVALEIRA (preciso nem dizer nd...), ANDRIA BUSIC, UM MEMBRO DE UMA DAS PRINCIPAIS BANDAS DE METAL DO MOMENTO QUE É O LAMB OF GOD, JON SCHAEFER CARA...JON SHAEFER, GARY HOLTH, DANI NOLDEN, uma das principais bandas do momento no pais, e isso tudo até agora...abril...
    Sem contar o Lars, que por mais que tenha achado que nao foi tão boa qto a entrevista da Cristina por exemplo, é o Lars né kra...

    Eu nao concordo com vc...de forma alguma...

    OBS: tocou Van Halen mesmo...bem lembrado...

    ResponderExcluir
  13. André, Max Cavalera,Lars e Gary Holt são icones e foram os melhores de fato, o resto PARA MIM, MAIS UMA VEZ DIZENDO, foi totalmente descartável, não tive nenhum prazer em ouvir, como tive prazer em ouvir um episodio com o Sam Dunn ou com o Disturbed que é uma banda que eu não curto, mas o programa foi foda...

    E eu não concordo com quem ache que um membro do Lamb of God é foda demais e que é uma das principais bandas do momento. Acho que o Mastodon, o Machine Head e até mesmo o Opeth são muito mais importantes que um Lamb of God...mas enfim...

    ResponderExcluir
  14. Brothers,

    O importante disso tudo é que 100% dos comentários de vocês são lidos por nós 3 e pensados exaustivamente para que o Wikimetal consiga melhorar cada vez mais, e modéstia a parte, estamos conseguindo. Bacha, tenho certeza que nos próximos programas você vai cair da cadeira, calma, não será nem o Ozzy e nem o Steve Harris mas é um nome de muito peso na história do Metal, especialmente para o Thrash Metal.

    Muito legal ler o que o André disse que as vezes nem gosta do som da banda mas que as entrevistas ficam legais, vocês podem ter certeza que isso acontece porque as pautas são feitas com muito amor e rspeito e os entrevistados sentem isso

    Só quero que vocês saibam que não é fácil conseguir falar com esses caras, e que estamos constantemente na luta, eu particularmente gostei muito dos últimos 2 episódios e o do Max achei um dos melhores de todos os 70, cada um tem a sua opinião e o importante é estarmos aqui por um amor comum ao Metal e ao Rock.

    Realmente não dá pra cobrir todos os shows, eu fui ao Roger Waters e quando estava lá me arrependi de não ter levado o gravador pois vi muita gente com camisa de Metal. No Foo Fighters levei o gravador, mas como não conseguimos nada de especial de entrevista acabei gravando mas dificilmente vai ao ar, enfim, tem muita coisa que não vai ao ar porque não passa no nosso "padrão" de qualidade, mas Renato, acho que podemos sim falar sobre os outros eventos mesmo que a gente não consiga entrevistas ou coberturas,

    abraços a todos,

    Nando

    ResponderExcluir
  15. Renato...

    Vc acha que o Jon Schaffer do ICED EARTH nao é uma lenda??? Um kra que fez um album com o Something Wicked This Way Comes nao é um ícone? Não concordo jamais, mas enfim..são visões...

    E assim: vc pode nao curtir LAMB OF GOD, mas dizer que nao é uma das principais bandas do momento é tapar o sol com a peneira...

    Eu nao gosto de Dragonforce e Avenged Sevenfold por exemplo, mas nao posso chegar aki e dizer que eles nao sao nomes importantes no momento...pois estarei sendo injusto...

    Eu nao gosto de Guns, mas sei reconhecer o valor dos kras e a importancia para o rock...
    Acho que vc nao pode deixar o seu gosto pessoal influênciar em coisas que são mais claras do que opinativas...

    Sei lá...eu penso assim...

    ResponderExcluir
  16. Nando, não quero mesmo um Ozzy e nem um Steve, só dei um exemplo de que por mais que seja dificil, acho que voces podem conseguir idolos mais humildes e mais faceis que esses, se é que voce me entende.

    Espero realmente que eu goste dos proximos, pq meu amigo foi ouvir o podcast esse ano e o unico que o interessou foi o do Gary Holt. Então, acho bom dar uma variada nos entrevistados, e que realmente possa agradar a todos, enfim, espero que tudo o que disse tenha sido absorvido por voces tres.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  17. Pô Renato, eu quero muito o Ozzy e o Steve, é o nosso sonho (assim como Tony Iommi, Geezer Butler, Bruce, James e tantos outros)

    Cara, você tem que ouvir o último do Lamb of God, a banda é muito foda e muito pesada, eu também adoro o Mastodon e acho o Unto the Locust o melhor disco do ano passado, um dia vamos falar com TODOS esses caras, pode ter certeza, não vamos descanar enquanto não conseguirmos,

    Abraços

    Nando

    ResponderExcluir
  18. Sim André, ele é foda, mas não chega a ser uma lenda como os citados. Eu amo demais o Alive in Athens, estavam no auge, e fizeram um album com 30 musicas, e as 30 musicas voce não para de balançar a cabeça.

    Sim, eu não gosto de Lamb of God e não entendo o que eles tem de melhor em relação a um Opeth ou a um Machine Head. Machine Head alias fez dois dos melhores albuns dos ultimos 5 anos.E cade o reconhecimento?!

    Dragonforce não é um icone do metal, ele é um icone de uma geração do Guitar Hero, que queria de qualquer jeito tocar "Through the Fire and Flames" no nivel expert...se fosse icone, estaria no mesmo nivel de um helloween ou de qualquer outra banda fodastica de power metal, e não está.

    Avenged eu tambem não gosto, mas não vou dar minha opinião.Agora, eu não gosto do Guns, acho que as musicas que fizeram sucesso na epoca pq o glam tava em alta, e que as pessoas os colocam como DEUSES do metal, e NÃO SÃO.
    PORQUE falar tanto de um Axl que tá todo drogado, que não aguenta mais falar sobre uma reunião que NUNCA vai acontecer? Não aguento mais entrar e ver noticias do GUNS só pq não tem mais nada a falar...

    Cada um tem sua opinião, e ninguem vai influenciar seu gosto. Eu gosto de Iron Maiden. Mas eu posso mostrar pra quem gosta de 3 Doors Down que Iron Maiden tambem é bom. Só que essa pessoa tem que ter uma abertura para querer conhecer. Eu já ouvi Lamb of God, em 2005,e não curti. Ouvi de novo em 2008 e não curti, e vou continuar não curtindo, e não entendo o porque de tanto frenesi. Alias, tem tanta coisa que eu não entendo, que eu prefiro deixar de lado...

    ResponderExcluir
  19. Nando, dizer que eu não quero o cara mais foda do mundo(Steve Harris) no wikimetal, eu estaria mentindo. Mas eu sei que é dificil pra caralho tirar foto com ele, imagina uma entrevista.
    Por isso não estou cobrando esse tipo de pessoa. Mas por exemplo, deve ser mais facil entrevistar um Michael Kiske por exemplo, que tem uma historia muito interessante e é um icone.
    Eu ainda sim acho o album "Locust" MUITO SUPERIOR ao album do Lamb of God. Outra banda que fez um puta de um sucesso em 2011 e que voces cagaram foi Accept com o vocalista novo, e que agora lançaram outra porrada de disco.
    Enfim, são tantas bandas que fica dificil escolher.

    ResponderExcluir
  20. Nando

    Eu mesmo fiz uma crítica qdo falei da tradução outro dia...lembra? Isso faz parte e é para o crescimento cada vez maior do podcast...

    Qto a hj, nao tenho a menor dúvida que está crítica do Renato é para o crescimento do pod tbm...sem dúvida...

    Apenas nao concordo em 0,01 com ela...shuahsuahshuau...mas isso faz parte...

    ResponderExcluir
  21. Eu faco uma aposta aqui:

    este episodio se ja nao bateu, vai bater logo o recorde de comentarios de todos os tempos. hehehe

    ResponderExcluir
  22. Giba, vai bater, pq afinal nem todos concordam com que cada um fala, e mais, tudo o que eu digo, sempre, é para melhorar cada vez mais o melhor podcast do mundo. Se eu quisesse parar de ouvir, eu pararia, mas não faria isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei disso e acho q o Andre e o Power Trio tambem compartilham da mesma opiniao. Todos queremos o melhor para o podcast. Nao ha a menor duvids quanto a isso.

      Discussoes produtivas como essa sao mais que bem vindas e normal. Ate imagino que entre os 3 surgem as vezes algumas tomadas de decisoes em que um quer uma coisa, o outro outra coisa e o terceiro uma coisa diferente dos outros 2.

      Mas sabe o que me surpreende nisso tudo? Quem for acessar e perceber o quanto ja tem de comentarios aqui em tao pouco tempo, vai imaginar que teve alguma treta ou principalmente que eh uma guerra dos fas do Axl contra os fas dos ex membros originais/classicos e nao tem nada disso, felizmente.

      Excluir
  23. André, Giba e Renato,

    Acho que nem preciso dizer novamente como é bom termos WikiBrothers como vocês que acompanham e sempre querem ajudar o Wikimetal. Saibam que aqui vocês sempre terão espaço para debater, criticar, sugerir...

    Não vou entrar no debate específico pois como já foi dito, é realmente uma questão de gosto e opinião (todo mundo tem a sua... até mesmo eu, que acho o Geoff Tate um dos caras mais lendários da história).

    Só queria ressaltar que o trabalho de produzir 1 episódio por semana religiosamente (sem parar no Natal e Ano Novo, coisa que nem o That Metal Show, faz) vai muito além do que é percebido pelos ouvintes.

    Começa na dura batalha de conseguir falar com 1 desses astros. Às vezes conseguimos um Gillan ou um Tipton, às vezes conseguimos alguém de importância menor pra História do Metal (como o Matt Sorum), mas que também tem seu lugar na História (e no caso dele, super em voga atualmente por conta do Hall Of Fame).

    Não é fácil pra nós, daqui do Brasil, sem nenhum veículo de imprensa relevante nos respaldando (mas ainda assim acho que conseguimos nomes importantes e iremos atrás de todos, inclusive do Ozzy e do Steve Harris).

    Uma vez vencido esse enorme obstáculo, começa o trabalho de montar a entrevista que (modéstia à parte) acho que temos feito bem essa lição de casa (aliás, Renato, se você pulou as entrevistas dos episódios deste ano, e assumindo que os sons que rolaram também foram pulados, realmente não sobra muita coisa pra gostar no podcast).

    Feita a pauta, aí começa a briga pela agenda. Quem vai entrevistar, quando, como ? Nós 3 trabalhamos e temos famílias e fazemos o Wikimetal no nosso tempo livre.

    Depois vem a escolha das músicas, a gravação do corpo do programa, a escolha do Orgulho Nacional, a pesquisa sobre a banda, etc... Depois vem um trabalho insano que é a edição, equalização, etc... E finalmente a divulgação, colocar nos canais, etc.

    Feito isso, a semana passou e começa tudo de novo.

    É um baita trabalho. Imagino que se todos os episódios deste ano (menos Max, Lars e Gary) foram totalmente descartáveis pro Renato, talvez tenham feito sentido para outras pessoas (os nossos números aliás, mostram que sim: O episódio da Tarja foi o mais ouvido até hoje)...

    Enfim... Brigadão por acompanharem e nos ajudarem. Queremos o Metal cada vez mais forte e vamos nos transformar nesse núcleo de Metal do país.

    É pra lá que estamos indo e esperamos que vocês venham com a gente !!!

    Abração, Daniel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nem ouvi o episódio ainda, mas não dá pra deixar de comentar...

      Eu imagino que seja muito interessante mesmo pro Wikitrio ouvir as críticas do pessoal que é "sócio" do Wikimetal, assim como de qualquer outra pessoa que tá ouvindo pela primeira vez um episódio. Pela dedicação que eles dão a cada podcast (e que o Daniel descreveu aqui em cima) dá pra ver que eles estão tendo todo esse trabalho por prazer pessoal em contribuir com o Metal, mas sempre se preocupando em agradar todo mundo do jeito que for possível. Eu sempre morri de medo de um deles cansar de usar seu tempo livre com o Wikimetal. Como o Renato já falou aqui hoje, esse podcast é a hora mais divertida da semana pra ele e com certeza pra mim também, e nenhum de vocês do Wikitrio tem obrigação alguma a fazer isso (inclusive durante Natal e Ano Novo como falaram).

      Com relação aos Wikiminutes, eu acho uma ideia muito legal, mas precisa de uma participação muito mais ativa dos Wikimates para que se tenham diversas opções e pode se escolher os melhores. Notem que não ouvi o episódio ainda, não tenho nenhuma opinião sobre essa coisa do parafuso, mas eu sempre ouço com a esperança de ouvir um Wikiminute que dê aquela sensação "Pooo, que massa... queria que tivesse acontecido comigo!", mas nem todos causam esse efeito. De qualquer jeito, eu ainda acho um quadro muito legal, 1 minuto do episódio não vai fazer falta nenhuma e a gente vê que o Wikimetal é composto por muita gente.

      Quanto às entrevistas, eu sei que em 2011 teve muita coisa fora de série, mas eu não concordo que as entrevistas desse ano estão mais fracas ou deixando a desejar. Esse é um assunto muito pessoal, não quero discutir gosto ou opinião com ninguém sobre isso, só queria deixar registrado que estou satisfeito com a grande maioria até agora, as críticas construtivas não precisam ser só de sugestões de melhora, mas espero contribuir mostrando que alguém (eu) está satisfeito com as entrevistas.

      Hehehe, os últimos episódios estão cada vez mais comentados, vamos ver em quantos comentários esse aqui vai parar... vou ouvir amanhã e talvez comente de novo, dessa vez sobre o episódio em si, e não sobre essa discussão toda (que aliás é muito válida e inteligente, como o Nando falou).

      Voltando ao assunto de contribuição, sempre que precisarem estarei a disposição do Wikitrio para alguma coisa que precisarem, assim como a Maria Eugênia ajuda nas traduções. Contribuirei com o Wikimetal com muito prazer se precisarem de algo =)

      Parabéns a todos pela discussão saudável, tenho certeza de que o Wikitrio vai ouvir tudo e trabalhar para agradar todo mundo cada vez mais. Abraço!

      Excluir
  24. Renato...

    Sei lá kra, é uma questão de gosto...

    E nao vamos chegar a denominador algum, pois é preferencia por estilo de som...

    Eu sou talvez o que mais curta metalcore por aki, e o Giba por exemplo, nao curte...
    O mais próximo que tivemos de metalcore no Wikimetal foi o BFMV e nem por isso, ele diminuiu a banda pq ele nao curte o estilo...

    Eu acho que o seu erro nao é ter uma opiniao sobre alguma banda, e sim dizer coisas que não são verdades absolutas pq vc nao curte o som...

    Não há como dizer que o LAMB OF GOD nao é um nome de relevância no metal pq outras bandas fazem musicas boas...
    É mais ou menos como vc dizer que o sofá do seu vizinho da mesma marca do seu, qualidade de almofada do seu, é melhor pq tem um assento a mais... ou seja, é muito raso dizer isso...

    Nao pq alguem faz algo bom, que o seu é pior...

    Sei lá...eu penso desse jeito pelo menos...

    ResponderExcluir
  25. É só voce admitir que existem outras bandas que estão no mesmo mainstream e que são melhores que o Lamb of God, como por exemplo, Machine Head, que fez um dos melhores, senão o melhor album de 2011. Quando voce afirmar isso, eu paro a discussão, pq de resto, vou continuar achando Lamb of God menor que Machine Head, que tem muito mais tempo de banda, afinal o cara começou no Vio-lance, na decada de 80...

    ResponderExcluir
  26. Eu tenho opinião sobre todas as bandas que eu gosto, posso afirmar o que eu gosto e o que eu não gosto, só acho que não é o intuito dessa conversa chegar a esse ponto, só argumentei sobre as bandas que voce falou... E eu acho que por mais a gente só se fale por aqui, não podemos ter opiniões de como são as pessoas, afinal,podemos ter brigas desnecessarias...

    ResponderExcluir
  27. Só pra constar, essa revista eu tenho, e olha ali o Machine Head no 2 lugar..

    http://www.nocleansinging.com/2011/12/09/listmania-continues-revolvers-20-best-albums-of-2011/

    ResponderExcluir
  28. Ai que saudades do Vio-lence, do Defiance e ate do Mordred. Boas bandas da Bay Area infelizmente esquecidas.

    Uma informacao: o Robb Flynn, antes do Vio-lence, era integrante do Forbidden. Ele tem mais historia ainda.

    ResponderExcluir
  29. É, pois é, outra grande banda, que esqueci, é tanta informação, valeu gibapedia!

    ResponderExcluir
  30. Renato. A opiniao q dei ate agora eh somente calcada nos argumentos aki debattidos...se vc achou q por algum momento levei esse debate ao ambito pessoal, definitavente nao eh minha intencao...peço ate desculpas se algo q escrevi lhe pareceu isso,pois nao eh meu intuito de forma alguma...Estamos apenas debatendo ideias sobre o Wikmetal...sobre banda e etc...dou minha palavra de homem q da minha parte eh somente isso...e alias continuo discordando rsrsrs pq acho Machine Head foda e ate com maior historia q o LOG, mas hj em dia...nao eh maior em nenhuma hipotese...mas enfim...eh so minha visao...abs e perdao por algo.mais uma vez se vc se sentiu atingido...

    ResponderExcluir
  31. Tranquilo, desculpas porque?! ahahha!

    Mas cara, voce tem que entender que não sou só eu que estou falando isso, sou eu e o mercado, o mercado engloba os fãs!Mas se voce nao quiser acreditar nisso, tranquilo

    ResponderExcluir
  32. eu nao queria entrar neste merito de qual banda eh maior e tal, mas me vejo na obrigacao de entrar nesta discussao por 2 motivos.

    1) as vezes, nos temos a visao de que uma banda eh maior que outra apenas tomando de exemplo o nosso habitat, ou seja, a cidade em que vivemos ou pais.

    Exemplos claro disso: imaginemos que comparemos Iron Maiden com o Metallica, um tema para la de saturado sobre quem eh a maior. Tomando de exemplo somente o Brasil e a Suecia, certamente teremos uma visao distorcida da realidade, pois o Maiden eh maior nestes 2 mercados que o Metallica. Porem, se formos ver o resto do mundo e tem pais pra caramba, o Metallica eh predominante em todos.

    E acho que isso pode estar de alguma forma levando a esta discussao do Renato e do Andre sobre o Machine Head e o Lamb of God. Eu nao posso opinar sobre qual eh a maior no Brasil, por nao ter parametros atuais, estamos falando do hoje. E eu soube por alto que o show do Machine Head com o Sepultura estava meio vazio, mas o show ocorreu na Via Funchal que cabe 7.000 pessoas enquanto o Lamb se nao me engano tinha sido no Carioca Club que nao conheco, pois nao eh do meu tempo ai, mas parece que eh um local de capacidade de 1500 pessoas.

    Acho ate pelo que tenho lido que o Lamb tem mais apelo ai que o Machine Head, so que nao podemos ignorar os outros mercados e as vezes ha discrepancias enormes.

    O Machine Head eh gigante e nao eh de hoje na Inglaterra. La tenho certeza absoluta que o LAmb of God nao atinge o status deles. Os caras tocam direto e sold out no Hammersmith que eh a terceira maior venue indoor de la, cuja capacidade eh de 6000 pessoas e esgota rapido os ingressos.

    Aqui na Alemanha eles tocam em locais para 1500 pessoas, o que parece pouco mas eh de respeito tambem, eles sao ate grandes, mas nao gigantes eo Lamb tem ligeiramente menos publico, ate toca nos clubes similares, mas nao tem o mesmo apelo que o Machine Head que tem uma base de fas de respeito aqui.


    vou a este festival www.fortarock.nl que eh na Holanda e la o headliner eh o Slayer, o Machine Head eh o subheadliner e depois logo a seguir coincidentemente vem o Lamb.

    Falando de discrepancias de publico, hoje eu me dou conta que uma banda pode ser gigante num pais e pequena em outros, coisa que nao entendia quando o Def LEppard tocou ai em 1997. Era para ser 2 shows, como era de costume na epoca do finado Olympia e fizeram um so e tinha 1300 pessoas o que na epoca de vacas magras era sinal de fiasco e fracasso, hoje nem tanto. o Def LEppard ate hoje excursiona a exaustao nas arenas dos USA, isto eh, tocam para 10.000 pessoas por noite, na Inglaterra e Reino Unido tambem. Na Europa continental, nada, mal excursionam, pois nao tem publico. Eles tocam de vez em nunca no mesmo clube que o Machine Head aqui e mal ocupam metade da capacidade.

    o Volbeat eh gigante na Alemanha e na Dinamarca nem se fala.Alias, a banda eh a maior da atualidade no Norte da Europa. Ja vi 5x, 2 na Alemanha, sold out em pouco mais de 2 semanas apos inicio das vendas e com cerca de 5 meses de antecipacao e num ginasio para 7000 pessoas, que eh o segundo maior local indoor pra shows daqui. Na Republica Tcheca tinha bastante gente pra ve-los num festival, mas o foco era o Big Four, depois vi em outro Big Four na Franca e nao tinha ninguem, achei que seria um sufoco ve-los no palco secundario e foi tranquilo demais. No Brasil, seria um show no Hangar 100 e olhe la e isso nao reflete o tamanho da banda em geral. A banda eh gigante em todo Norte da Europa (Holanda, Alemanha, Dinamarca, Suecia e Finlandia), media nos USA e Canada, e em vias de se tornar grande em alguns paises do Leste Europeu. Vao tocar no Chile agora e la eles estao com slot de banda pequena no festival gemeo ao Metal Open Air que tem umas 9 atracoes em comum.

    bem, eh isso.

    ResponderExcluir
  33. A minha conclusao e de alguns conhecidos eh que o Machine Head eh a maior banda de metal americana atual (daquelas da decada de 90 pra ca).

    Eu nao estou de forma alguma considerando Foo Fighters que nao eh heavy metal, muito menos Pearl Jam na historia que estas sao sem duvidas bandas americanas maiores que o Machine Head.

    Mas dentro do universo do metal, acho que sem duvidas ela eh a maior, mesmo que em alguns paises haja uma outra maior.

    Um outro exemplo de inversao de tamanho classico.

    Rolou uma tour em Novmbro ano passado de In Flames, Trivium, Ghost e Rise to Remain. o headliner na Europa continental era o In Flames que eh assim como o Volbeat gigante no Norte da Europa principalmente Alemanha e na Suecia (disparado a maior banda sueca da atualidade). Na parte da tour na Inglaterra, o slot do headliner se inverteu e por que? porque o trivium eh quase tao forte quanto o Machine Head la, ou seja, maior que o In Flames. Ha fas de uma ou outra banda que nao se conformam com esta realidade, mas eh assim que funciona a coisa.

    E nao eh novidade. O Angra fez tour com o Stratovarius em 99 e acho que havia inversao de slot, pois eram gigantes na Franca enquanto que na Alemanha o grande era o Stratovarius na ocasiao e o Angra sempre foi banda pequena por aqui.

    ResponderExcluir
  34. Mestre Giba sempre perfeito em seus comentários, (vai entender de Metal assim lá na Alemanaha, hehehe)

    Uma rápida observação:

    Eu fui nos dois shows, o show do Machine Head com o Sepultura no Via Funchal (aonde cabem 6 mil pessoas) em SP estava vazio e foi a primeira vez da banda no Brasil, o show do Lamb of God com Hatebreed e Lacuna Coil na Seringueira (cabem 2 mil pessoas) estava lotado e banda já tinha vindo ao Brasil em 2010. Por outro lado, o ingresso no Via Funchal é mais caro, e na Seringueira com 2 bandas internacionais acho que o público valoriza mais o preço do ingresso e acaba indo em peso. Ou seja, difícil comparar, se o MH fosse numa casa com preço mais baixo, tenho certeza que estaria lotado. Uma coisa legal dos dois shows, o público presente cantou e agitou fortemente em TODAS as músicas, isso mostra que nenhuma das duas bandas é banda de modinha.

    São 2 grandes bandas, eu particularmente prefiro o estilo de som do Machine Head e acho que o Unto the Locust é um dos melhores, se não o melhor disco de Metal de 2011. Por outro lado o Resolution do Lamb of God é forte candidato a melhor disco de 2012 e a banda fica melhor a cada disco, o som deles ao vivo é uma pedrada violenta (o André viu o show junto com a gente). Difícil comparar, o MH tem 5 anos a mais de experiência e 9 discos, o LOG é uma banda um pouco mais nova com 7 discos lançados. Como eu fui no show das duas posso dizer, são 2 showzaços, cada uma no seu estilo, acho que são 2 das melhores bandas de Metal da atualidade que surgiram desde os anos 90 e acho que são bandas que vão estar aí daqui a 10 anos.

    Só para deixar uma coisa clara para o Renato, só não fizemos um especial do MH porque não conseguimos entrevistar nenhum integrante, mas em breve essa banda vale um especial com certeza no Wikimetal

    Mesmo assim, se vocês forem ver o número de fãs do Facebook de cada banda, o LOG tem 5 vezes mais do que o MH, enquanto o MH tem menos de 500 mil o LOG tem mais de 2 milhões e 400 mil. No Twitter o MH tem 30 mil seguidores enquanto o LOG tem mais de 55 mil

    Não dá pra discutir qual é a maior banda, ao invés disso sugiro que vocês comoprem o Unto the Locust e o Resolution e comecem a balançar a cabeça que os dois discos são FODA

    Abraços,

    Nando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Capitao Nando Machado,

      Permita me fazer uma observacao que talvez voce concorde comigo.

      Eu respeito todo e qualquer levantamento e acho a estatistica valida para chegarmos a algumas conclusoes, mas acho que embora sirva de ferramenta para analisar dados, numero de seguidores e fas nestas redes sociais como Orkut, Facebook, My Space, Twitter nao traduzem necessariamente a popularidade e principalmente o quanto algo se enquadra, se situa no mercado.

      Digo isso baseado em algumas experiencias.

      O Edu Falaschi naquele polemico desabafo em video disse que nao precisava de elogio, que nao vivia do mesmo. Da a entender que ele tem muito seguidor no Twitter e Facebook, so que os fas que comparecem no show do Almah eh um numero muito aquem daquela imensidao de followers.

      Pegando o gancho nisso e ai voces podem me responder isso. Vcs tem quase 25.000 seguidores no Facebook e acho que 1000 no Twitter, algo assim, certo?

      Em relacao ao numero de acessos, ou download do programa, vcs ja confrontaram estes numeros para ver se bate? Porque acho que contrariando a expectativa, deveria haver mais acessos e audiencia nos episodios que nas cadeias, redes sociais e me parece o contrario a tendencia em termos de Brasil. Nao funciona assim?

      Voltando ao universo do rock e do metal, um pequeno exemplo.

      A base de fas do Lamb of God pode ser maior tambem, pois o povo que houve Machine Head ser mais velho e nao tao apegado a geracao Facebook e Twitter. Sera que nao? Isto eh mera especulacao minha, mas veja uma coisa bem interessante.

      O Status Quo, banda veteranissima de rock, gosta de fazer shows de verao aqui na Alemanha ao ar livre e com ingresso mais caro que o Lamb e ate o Machine Head e levam cerca de 5.000 pessoas num parque como o Ibirapuera que tem shows no verao. E sabe como eh composta a base de fas deles?

      Gente de 50 anos pra cima. Eu fui num show aqui e me espantei e senti me um bebe de 37 anos e tinha so uns 2 moleques que tinham menos que 30, o resto de 50 pra cima. Eh uma banda que nao renovou fas e eh assim aqui, ao contrario do Brasil que tem renoavacao, vide o Maiden. E estas pessoas certamente nao seguem a banda no twitter, no Facebook. Entao, acho que o Facebook e Twitter podem distorcer um pouco a realidade, na minha humilde opiniao. Eh que nem aquelas pesquisas por internet para escolher melhores jogadores de futebol do mundo de todos os tempos. Cruyff, Beckenbauer, Garrincha, Di Stefano podem ficar de fora, porque exclusiva da Internet tende a muita gente nova voltar que nao faz muita ideia quem sao estes nomes e dai o Messi, o Cristiano Ronaldo e o Neymar aparecem na lista ofuscando nomes que nao deveriam, enquanto nossos pais nao se empenham para votar ou sequer usam a Internet.

      Entende o meu ponto de vista ou viajei na maionese?

      Excluir
    2. Você como sempre está certíssimo, só achei a dieferença de número muito grande, por isso citei o FB e o Twitter, mas tem raz~]ao, o LOG é uma banda que tem fãs mais jovens do que o MH, mesmo assim acho interessante como amostra ver o número de seguidores que cada banda tem nas 2 redes, Orkut nem falo mais que está diminuindo bastante, mas FB acho que hoje é bem mais comum.

      Sobre os nossos ouvintes realmente é um número bem menor do que os 25K, mas pra gente a página do FB funciona bem também como ferramenta de divulgação então acho que esses números vão se equiparar um dia (ou talvez o podcast até tenha mais ouvintes do que o FB)

      Valeu por sempre participar com comentários legais,

      abs

      Excluir
  35. Fala pessoal!

    Sinceramente, sobre esse debate MH e LOG, não tenho muito a acrescentar. Somente uma coisa - Acho que eles poderiam ser muito maiores Do que eles são hoje, porém, alguns álbuns como o Burning Red, Supercharge atrapalharam a banda. E só conseguiram voltar a fazer ábuns bons qnd lançaram o Through the Ashes of Empires. E Unto the Locust é um dos melhores lançados ano passado – Assim como eu gosto muito do The Hunter do Mastodon (apesar de ser bem diferente dos outros ábuns – vai ser um divisor de fãs da banda)

    E em comparação (não sei se devia ou não), Lamb Of God é uma banda que melhorou album a album. E sem falar que ao vivo é muito bom – Aliás, ao vivo as duas são ótimas! Vi também as duas (via Funchal e Seringueira) e form dois baita shows!

    Eu queria falar de algo que foi comentado no Papo Pesado – o programa Rocka Rolla da MTV. Eu achei simplesmente de péssimo gosto. Li o que foi comentado no collectors room e concordo totalmente. Não vou assistir e pronto. Assim como 99% dos programas da MTV, com certeza não vai durar 1 ano. Aliás, em vez de passarem esse “programa”, eles poderiam voltar a passar o Furia. Queria saber a opinião dos Wikimates.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  36. Muito bom o episódio...educadíssimo o Matt Sorum. Achei demais ter tocado Van Halen neste episódio...acho q foi a primeira vez né? demais e abraço

    ResponderExcluir
  37. Renato...trankilo entao kra...só pedi perdão para se tivesse ficado alguma aresta, enfim...escrevendo as vezes parece uma coisa mas na realidade é outra...achei que vc estava nervoso e vc nao estava...enfim...mas sossegado kra... é nois...shuahsuau

    Giba...perfeita sua visão kra e concordo bastante com ela...
    Esse lance de maior banda, mais fãs varia muito de região para região...vc tem total razão...

    Mas assim...independentemente de eu preferir LOG, eu acho o Machine Head do kralho...puta banda...otimos albuns, uma história extraordinária...enfim... os respeito muito...
    Mas hj em dia, pelo menos na realidade do Brasil, o LOG é mais reconhecido e com todos os méritos...Vc Giba ai da Europa já disse as observações na Alemanha por exemplo...onde o MH tem mais apelo...absolutamente justo tbm, diga-se pois é uma grande banda...

    Acho que dizer qual é a "maior", "melhor", enfim...é muito difícil...faço até minha mea culpa nessa história, pq é um debate absolutamente pessoal...





















    ...mas ainda sim prefiro o LAMB OF GOD...uhuhsuahsuauu


    abs

    ResponderExcluir
  38. Eu acho assim, este lance de banda ser maior que outra ou nao, na minha opiniao, deveria ser uma coisa restrita a elas e nao a nos, meros fas.

    Sao elas que ganham ou deixam de ganhar tendo mais ou menos fas que as outras. E mesmo entre elas que nao se enganem, mas muitas nao deixam de ser empresas, e isso nao ha mal algum, afinal, empresa pode ser idonea, saudavel e responsavel tambem. E acho que hoje em dia mesmo havendo cada vez mais competicao no sentido de captar publico ja que a economia afeta e muito o dia a dia de qualquer cidadao e com as crises mundiais, elas competem entre elas ate de maneira mais saudavel possivel, tentando oferecer melhor show e diferencial dum espetaculo, merchandise, etc e alem disso, muitas sao amigas entre si e se unem para fechar pacotes e ficar bom pra todos os lados: as proprias bandas, promotores de shows e publico. Eh isso.

    O que me precupa em tamanho de banda eh saber aquela que nao tem publico e que possivelmente ou vai acabar ou a vinda para eu ver show se torna ameacada e isso acontece direto comigo, principalmente com os shows que dao preju. Eh caixao. Os promotores locais daqui nao perdoam e nao trazem mais quando levam uma bordoada. E tem muito show cancelado tambem.

    Pra finalizar, eu posso ser fa e gostar de Sepultura e Sarcofago, de Metallica e Megadeth, de Malon e Almafuerte, isso so pra citar algumas bandas que se desentenderam no passado. A briga eh e deveria ser restrita entre eles e os fas nao deveriam misturar as coisas. Resumindo: nao eh porque uma banda eh maior ou menor que nao se pode gostar de ambas, no caso desta discussao.

    ResponderExcluir
  39. Renato Bacha17/4/12 2:51 PM

    Quando eu disse do machine head, nem disse mt do brasil, e sim de outros mercados, e ainda citei o mastodon e como o giba mesmo citiu o trivium.. E eh incrivel que o giba nunca erra o gol, nunca acerta a trave eh sempre bola cheia nos comentarios... Concordei com tudo que voce falou, so nao concordei com uma coisa, questao de publico eh questao de popularidade... Enfim abracos

    ResponderExcluir
  40. Fala Augusto...

    Qto ao ROCKA ROLLA...kra, muita gente diz que o metal nao rende comercialmente e até verdade comparado a outros estilos mais mainstream,digamos assim (tipo...Michel THE WARRIOR Teló...), porém comercialmente falando, algumas atrações que a MTV estava dando muita enfase vendem muito menos que o metal...
    Logo, observem: um programa de metal já está no ar e um desenho que tem muito a ver com heavy metal voltará a passar após anos e anos que é o Beavis and Butt-Head...(alías, é sensacional esse desenho...shuahsuauu)
    Entao, creio eu, finalmente perceberam que o metal pode ser sim rentável e dar bastante audiência a MTV, coisa que está faltando e muito a eles recentemente... Para quem nao sabe, a MTV Brasil está se fodendo em termos de patrocínios e audiência...esses programas podem ser um alento quem sabe, e fazem parte do metal!!! Temos de exaltar isso, na minha visão...

    Qto a zueira com os esteriótipos do metal e o humor: acho que a brincadeira do Bruno (Detonator) e de todos a época do Hermes e Renato com o Massacration foi algo muito engraçado e divertido, e que exaltou o metal, nao o ridicularizou de forma alguma...
    Ridiculo mesmo, é o que o Arnaldo Jabor falou, qdo fez akele comentário asqueiroso a respeito da morte do Dimmebag...asqueiroso é o que o senhor Edu Falaschi fez desrespeitando a todos, inclusive os fãs dele (coisa que me orgulho em não ser...)
    Concordo com o Daniel, qdo ele disse que falta informação e é verdade...mas creio que isso eles vão arrumar com o decorrer do tempo...mas nao creio que sobre humor, pois acho bacana o que ele faz e de forma alguma nos denigre...

    Esse é meu ponto de vista...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rocka Rolla

      So vi a estreia atraves do You Tube.

      A primeira coisa que acho que muitos talvez nao tenahm entendido direito eh que:

      a proposta do Rocka Rolla eh um programa humoristico com Heavy Metal e nao um programa de Heavy Metal com humor que seria o que enquadramos hoje o nosso querido wikimetal.

      Na minha opiniao, mesmo que seja colocado duma maneira escrachada, estereotipada o headbnager, essa divulgacao mais ajuda do que atrapalha.

      E vamos combinar uma coisa, o Bruno Sutter eh headbanger como nos e vive e curte pra caramba o que gostamos e teve ate uma banda tributo ao grande DEATH no qual toca baixo e canta e faz isos muito bem.

      Nao entendo mesmo esta ojeriza que o povo tem pelo Massacration. Quer saber? o som eh simples, mas eh bom, melhor que muitas bandas que eles satirizam na atualidade. E acho que o povo nao sabe levar isso como bom humor.

      Ver um show do Massacration eh alem de legal, engracado. E o que me espanta eh que ha uma banda nova que eh desse espirito, da mesma "vibe", o Steel Panther e tem gente que critica o Massacration que deve curtir o Steel Panther, isso que o MAssacration eh "pioneiro" no genero no Brasil, apesar de ja existir ha mais de uma decada o Spinal Tap.

      E vou falar uma coisa, vi um show do Steel Panther no festival e alem de ser bom, os caras sao mais engracados ainda que o Massacration e espontaneos. Resumindo: musicos de mao cheia, o Russ Parish, ex Fight, eh o guitarrista da banda e detona e sao humoristas de primeira. E fazem sucesso na Europa, ja que o publico deles duplicou so na minha cidade.

      Quanto ao Rocka Rolla, eu ri muito na "traducao" do Cannibal Corpse - Devoured by Vermin, principalmente quando no refrao ele dizia "viva", ao inves de "devoured".

      Eu jamais me prezaria ao papel de ser zoado na plateia pelo Detonator, mas acho que o programa eh instrutivo e serve pra alfabetizar um pouco a populacao com som bom. Vamos ver o lado das coisas.

      As vezes, aquela moleque que esta ouvindo Restart ou qualquer outra coisa ve este programa e passa uns anos eh um headbanger de verdade. E se estao investindo nisso e no Beavies and Butthead, eh sinal que o metal pode voltar a ter o seu devido e merecido espaco la.

      Excluir
    2. Renato bacha17/4/12 3:34 PM

      O massacration abriu pro deep purple em 2006 no rio centro, e dava pra ver que o Sir Ian Gillan tava se divertindo com o show dos caras.. Eles sao geniais, mas infelizmente o programa nao tem mt graca

      Excluir
  41. Renato Bacha17/4/12 3:12 PM

    Mas andre, vc tem que concordar com alguem pq ta foda... O programa eh BEEEEEM RUIM.. Eu conheci varias bandas pelo Total Massacration de 2005, esse sim era um programa foda, relacionando com o detonator...

    Eu nao vou ser radical mas vo ver o rocka rolla ate enxer o saco

    ResponderExcluir
  42. Giba

    Concordo 100% com vc...O Bruno é um baita headbanger, gente boa e curte o metal assim como nós...assim como ama o humor...e acho que faz muito bem...
    Minha crítica ao RockRolla é só a falta de informação... achei fraco neste aspecto, mas só...a parte de humor foi legal e de metal foi ótima tbm...
    E bem lembrado wikiGiba...Steel Panther é muito loko e muito engraçado...shaushuauu...tem razao...
    o próprio Jack Black fez várias coisas bacanas relacionadas ao rock/metal, como nakele clipe PUSH do Dio... foi muito divertido...sem contar o filme, que dispensa maiores citações...


    Renato

    Essa semana estou com o espirito do Roberto Avallone, exclamação...hsuahsuhauuu...
    Kra...eu achei legal, sinceramente o programa...nao achei ruim nao...
    Claro...o Total Massacration pelo que me recordo, pois faz tempo até, era mais legal mesmo em comparação a este primeiro episódio do Rocka Rolla, até mesmo pq tinham todos os kras do Massacration (Hermes e Renato)lá, que são talentosos pra kct...
    Mas te falo um mais velho, que era muito bacana, nao sei se vc lembra...que era o RIFF MTV...puts kra, essa era loko...
    Nao tinha nada de humor, mas em compensação tocava Deicide, Sodom, Slayer, mas nao o trivial, tocava Dittohead kra...pqp...
    Tocava Exodus, Napalm Death, Sentenced, Stratovarius, Machine Head, In Flames, Bennediction, Dissection, kra...só coisa loka...
    Inacreditável ver e ouvir Coal chamber começando...porra...esse programa existia desde o começo da década de 90... faz muita falta mesmo...

    Mas nao achei zuaaaaaado assim nao...sinceramente...

    ResponderExcluir
  43. Sobre o Rocka Rolla, não sei se era porque eu tava com uma expectativa alta (sou muito fã dos caras do Hermes e Renato, do Massacration, e do Bruno como headbanger, ele cantou a parte do Bruce Dickinson na música Beast in the Light do Tribuzzy... não é qualquer um que "substitui" o Bruce), mas o programa não me agradou muito. Achei engraçado demais a Tradução de Clássicos do Death Metal Internacional, o Cadáver Canibal ficou demais.

    Voltando ao episódio, achei o Matt muito gente fina, simpático em todas as respostas. Sinto muito dizer que sou um anti-fã de Guns, a voz do Axl me irrita profundamente hehe.

    O Orgulho Nacional mandou bem, Hard Rock não é muito minha praia mas o B.I.T.E. toca com qualidade, em matéria de Hard Rock tão mandando bem.

    Quando eu ouvi os erros, na parte da imensa dificuldade em formular a pergunta na entrevista, lembrei de cara disso aqui: http://www.youtube.com/watch?v=93PLX0SPrr4 hahahaha

    Mas e então, MOA tá chegando... pessoal do Wikimetal e todos os Wikimates que quiserem bater um papo lá se quiserem marcar alguma coisa me adicionem aí no facebook e a gente conversa www.fb.com/mauriciohaensch

    Abraço!

    ResponderExcluir
  44. Pedro Guanais17/4/12 7:06 PM

    Adorei o episódio. Parabéns wikibrothers. Matt é um grande nome do Metal. POR FAVOR RAFINHA! CONVERSE COM O NANDO E O DANIEL PARA TENTAR COLOCAR O EXPOSE YOUR HATE NO PRÓXIMO "ORGULHO NACIONAL", POR FAVOR!!!!

    ResponderExcluir
  45. André, eu era pequeno, mas eu lembro do Riff MTV... A parada que a gente tava falando é sobre o Detonator e Hermes e Renato, e convenhamos, o programa é bem fraco. E voce tá de sacanagem comigo de achar bom o programa. Voce viu o que o Collectors Room disse sobre o programa? Vai dar uma procurada, é exatamente como é o programa, mediocre. Eu adoro o Detonator, acho que ele com certeza poderia ter um programa ao nivel dele...

    ResponderExcluir
  46. Amigos e amigas do Wikimetal,

    sem dúvida temos um recorde de comentários. O site é definitivamente a "nova coqueluche do momento".

    Confesso que GNR foi uma banda que ouvi exaustivamente. Eles têm, sem dúvida, um pouco de responsabilidade por eu gostar de Heavy Metal hoje, afinal de contas a maioria da galera começa a buscar sons mais pesados geralmente depois de ter tido contato com Hard Rock e os clássicos de sempre (Sabbath, Purple, Zeppellin...).

    Há tempos que não ouvia nenhum som do GNR porque, sinceramente, fiquei saturado da banda. O Comportamento infantil do Axl pesou muito pra que isso ocorresse.

    Achei muito bom o Wikitrio trazer o Matt Sorum, que está vindo ao Brasil pro Metal Open Air. Me fez lembrar que o GNR não é só "um" cara que detém os direitos do nome da banda. O entrevistado deste episódio mostrou muito bom humor, respeito e atenção a este podcast, que vem se tornando a cada dia um importante ponto de referência na Cena Metal no nosso país.

    Definitivamente não pretendo voltar a escutar GNR como antes, mas certamente me lembrei de bons momentos da minha vida no início dos anos 90 em que a trilha sonora fornecida por esses caras estava presente.

    Sobre o Wikiminute do Tomás (não sei se é assim que se escreve): que atire a primeira pedra quem nunca teve 17 anos, chegou cedo a um show só pra ficar colado no palco, ficou torcendo pra pegar uma palheta ou baqueta e saiu de lá com as mãos abanando. O cara sem dúvida deve ter ficado alucinado por ter visto o show no "gargalo", mas seu momento de epifania não pode ser completo, já que não saiu com nenhuma lembrança arremessada pela banda, kkk!!!
    Como acessar o backstage seria praticamente impossível, levar pelo menos o prego do palco como lembrança foi uma idéia bem engraçada.
    E, por experiência própria, meu caro Tomás, daqui uns 10 anos você precisará um dia organizar seu armário velho, vai encontrar esse prego e vai se lembrar que, por algumas horas, ele foi um dia uma relíquia, mas nesse dia (no futuro) não vai ser nada mais que um prego, rs!
    Espero que nesse dia você ainda tenha guardado esse episódio do Wikimetal pra poder escutar seu depoimento de novo, rir e se emocionar lembrando como foi um tesão ter ido assistir a esse show. Afinal de contas, a vida vale à pena é por esses momentos! (E que bom que o Heavy Metal pôde te proporcionar isso!).

    Que continuemos construindo uma Cena Metal forte a cada dia!

    Abraço a todos!

    \,,/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda sim Juninho, acho um prego como memória de um show ridiculo. Prefiro ter coleção de fotos/ingressos ou somente uma lembrança mental de como foi o show do que ter um prego do palco. E sim, eu já tive 17 anos e já fiquei na grade e já fiquei triste por nunca ter pego alguma coisa. A unica banda que eu consegui pegar alguma coisa foi o Blue Man Group, uma hora do show eles jogam milhares de palhetas personalizadas.E não é porque eu nunca consegui pegar nada dos meus idolos que eu vou pegar um prego e ele vai ser tornar o trofeu. Na proxima vez, vou pedir um pedaço do cabelo do segurança, e mandar aqui pro wikiminute. É uma lembrança, afinal, ele tomou conta da galera e fez do show inesquecivel.

      Excluir
    2. Sem contar que a lembrança da treta com o bando de seguranças, que viriam pra cima de quem tivesse coragem de fazer isso, poderia ser até maior (e dolorosa!), kkk!!!

      As palhetas do Blue Man Group também já vinham com tinta? Rs!

      Excluir
  47. Rocka Rolla: assino embaixo tudo o que o Giba falou. Acho que no final o resultado é mais positivo que negativo. Não adianta trazer sons complexos de metal ao grande público de uma só vez (tenho certeza que ninguém aqui foi abduzido a este mundo de headbangers ouvindo pela primeira vez na vida o Slayer!). Mas num país como o nosso onde tudo tem que ser "engraçadinho", o programa certamente vem ajudar a cena na qual estamos inclusos.

    Giba: p.q.p..... Você é um monstro do metal!

    Exodus: alguém vai no show de domingo aqui em SP. O Augusto e eu estaremos lá. Alguém a fim de uma cerveja?

    ResponderExcluir
  48. Fala moçada!! Caramba que sucesso!! 71 comentários!! O site ainda vai bater o Facebook.
    Gostaria de parabenizar a todos pela educação e respeito com que as opiniões são colocadas. Só assim podemos crescer e aprender com todos os Wikibrothers. Definitivamente nossos ouvintes são diferenciados e entendem de Metal. E se temos muitas opiniões diferentes, isso é outra alegria. São as diferenças que movem o mundo. Engrenagem de vários tamanhos e espessuras que fazem os melhores relógios funcionarem.
    Peço desculpas pela demora pra escrever. Estou na semana final de entrega do TCC da especialização que estou fazendo em Direção Teatral. São quase 50 páginas descrevendo o processo de montagem da minha peça que esta em cartaz. E ainda tendo que comparar com as aulas que dou no hospital psiquiátrico. Uma correria e um cansaço insano. Mas estou muito feliz com o resultado.
    Sobre a três polêmicas:

    Banda x Banda
    Não sou uma boa pessoa pra palpitar que banda é maior ou melhor. Passei 15 dias viciado em Freak Kitchen e Flying Colors, e estou escrevendo meu enorme e interminável trabalho madrugadas a dentro ao som do último do Cannibal Corpse, Krisiun, e até o velho Mutilator.
    Fora que muitos amigos me enchem por que eu fui no show do BFMV e Avenged Sevenfold. Fui e adorei!! Só não consegui ingresso pro Ricky Martin. Culpa do Nando.

    Wikiminute do Thomás
    Achei divertido e que deveria entrar no episódio. Acertei na mosca. Foi o Wikiminute mais comentado de todos os tempos.

    Programa Rocka Rolla
    Se estamos discutindo se um programa de Metal é bom ou ruim, se podia ser melhor ou não, é por que queremos que o Heavy Metal cresça de forma solida e com respeito. E isso pra mim ja é suficiente. Mais uma vez nossos Wikimates mostram a sua preocupação com esse estilo que nos da tantas alegrias e que nunca vai morrer.

    E pra terminar, vejam só que coincidência: Quando abri o site pra escrever havia 71 comentários. O próximo episódio é o 71. E eu nasci em 71.
    Isso significa sorte e trabalho. Significa que esse ano o Wikimetal vai crescer e vai continuar fazendo de tudo para melhorar a cada episódio. E os comentários e críticas vão sempre contribuir pra isso.

    Obrigado,
    Rafael Masini

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ia comentar isso tambem.

      Este episodio foi tao bizarro que alem de chover comentarios referentes a outras coisas e nao o entrevistado principal, seria o primeiro que o Sr nao tinha dado a cara para responder como eh de praxe. Confesso que estava estranhando isso e agora voce deixou tudo claro.

      Da mesma forma, achei legal que o Nando e o Daniel participaram mais que de costume. Acho que a interacao dos 3 so ajuda a crescer o podcast como um todo, apesar de ja ter ficado claro como voces dividem as tarefas entre voces e da mesma forma entendo o quanto voces sao ocupados com os devidos deveres prinicpais: trabalho e familia que vem acima do wikimetal, obviamente.

      Pra encerrar: po, isso tudo comecou devido a um prego. Alias, coitado do prego que estava la quieto e parado sem incomodar ninguem. Normalmente, o culpado eh sempre o mordomo e desta vez foi o prego. hahaha

      Excluir
    2. Renato Bacha18/4/12 3:02 PM

      AHAHHAHAHAHAHAHAHA, o culpado foi o prego,com ocastiçal dentroda cozinha... Quem nunca jogou detetive, que atire o primeiro prego

      Excluir
    3. Nao so o Detetive eh fantastico, como tambem um jogo que eh a evolucao do mesmo que eh um dos meus preferidos de todos os tempos. Chama-se Scotland Yard. O legal dele eh que tem inumeros casos, misterios e historias para resolver. Cerca de 100. Pra quem nao conhece, recomendo.

      Excluir
    4. Renato Bacha18/4/12 8:43 PM

      Conheco, tambem tive... So que prefiro o detetive mesmo hahhaha

      Excluir
    5. Tbm tenho o Scotland Yard. Não passamos de um bando de moleques, rs!

      Excluir
  49. Acho que o episódio #71 deveria ter um nome próprio depois de tantas polêmicas...

    Sugestão: "O PARAFUSO DA DISCÓRDIA...!!!!"

    sashuhausauhsuauu

    ResponderExcluir
  50. Só agora tive tempo de baixar esse episódio, agora que entrei no site vi a "bíblia", depois vejo se leio tudo. Gosto de ver a interação do pessoal também.

    Até hoje tenho dois discos de vinil do Guns aqui em casa, foi uma das primeiras bandas que ouvi quando criança e tenho respeito.

    Apesar do hoje em dia ouvir praticamente só metal e musica clássica, vez ou outra escuto uns clássicos dos guns.

    Por mais "TrOOl" que o "true mother fucker head banguer from hell" for, tem que admitir que a banda fez trabalhos excelentes no seu início.

    ResponderExcluir
  51. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  52. Comentário recorde do Wikimetal (?), seria o 80, mas apaguei o de cima e ele ficou como o 80, mas vamos ao assunto:

    Concordo muito com quem disse que o Matt não é uma lenda como o Ian Gillan, mas não é todo dia que você pode falar com um cara desses, e, claro, são poucas lendas que existem! Porém, muitos episódios sobre bandas que eu não conhecia sequer uma música me surpreenderam, e, apesar de eu não ter me tornado fã de tal banda, o episódio continuou sendo muito bom, pelo contexto. Acho que isso depende um pouco da sorte. Vou pegar um exemplo, reparem no 'Programa do Jô', vai muita gente desconhecida, falar sobre um assunto que inicialmente não interessa a quase ninguém e às vezes acabam surpreendendo o público, essa 'sorte' depende do humor do entrevistado, de como ele entende uma pergunta, do modo que ele fala, das histórias avulsas que ele tem pra contar...por isso acho que o Wikimetal deve continuar falando com geral, mesmo que possa parecer 'underground'.

    Finalizando, deixo meus parabéns ao Wikitrio, que continuem na busca dos ícones do Metal, mas que não deixem de fazer o nosso Wikimetal caso não os encontrem, pois a cada entrevista são mais portas que se abrem pro Heavy Metal e pro Wikimetal!

    ResponderExcluir
  53. Caraca..quanta coisa, os coments dobraram, e a vontade de que o programa melhore tambem! Amigos, estamos na correria basica pois daqui a pouco chegamos no MOA, mas achei realmente o entrevistado Matt Sorum fraco (acho que pq não curto GnR e suas historias malucas achando que eram o Led Zep dos anos 90) mas seu carisma e presença em convocar os bangers para os RnR All Stars realmente foi certeiro, concordo que tudo fica mais interessante inclusive se a banda for tocar dias depois, mas calma, na fonte do Metal e do Rock o Wikimetal ainda tem muito o que beber (de preferencia bem gelado) e nós tambem.
    Gostei do BITE, já tinha ouvido por indicação do próprio RB na RCrew. Não esqueçam de ligar la do MOA, as caravanas precisam se encontrar! Let's Metal in SLZ!!!! Abração!
    PS: que murraço eu peguei com essa informação sobre o retorno do VIPER...tenho certeza que isso foi arquitetado por vcs, fiquei feliz pacas, pq são justamente os discos que mais ouvi (Soldiers, 1o)...cobrarei explicações pessoalmente, ahahahahah! Até!

    ResponderExcluir